Better Days

Crítica: Better Days (2019)

Caio Scovino


A escolha do representante de Hong Kong no Oscar de filme estrangeiro desse ano faz muito sentido quando se assiste a Better Days. O filme se propõe desde o início uma narrativa sobre temas pesados e suas consequências, porém não assume um tom realista de progressão narrativa, e sim se aproxima de uma linguagem até televisiva. E digo isso como um elogio, pois os elementos que se comparam com tramas como “Avenida Brasil”, são aquelas que fazem a trama funcionar e ser coesa.


A história de Chen Nian, uma garota prestes a completar o ensino médio e vivendo toda a ansiedade do vestibular, tem ainda mais empecilhos em sua vida. Precisa lidar com sua mãe ausente e problemática e principalmente com a onda de bullying em sua escola. Ao encontrar Xiao Bei, um delinquente local, ambos em situações de vulnerabilidades, acabam se aliando para tentar sobreviver a essa dura realidade.


O diretor Derek Tsang consegue aplicar um vigor no filme, que transpassa uma agonia adolescente e contrasta com a insegurança, a incerteza e o medo constante. A pressão psicológica é um fator crucial na narrativa, que de fato pode ser vista como a real causa de todo o conflito.


Um grande mérito do filme e da direção são as atuações. Todo o elenco se encontra com performances muito competentes, especialmente a protagonista Zhou Dongyu ( que curiosamente tem 29 anos de idade e interpreta uma adolescente, mas nunca poderia imaginar isso, já que sua aparência é extremamente jovial).


A jornada da protagonista, sua curva emocional, sua entrega física e psicológica a narrativa é que faz com que o espectador sinta o peso de tudo, e pode vê-lo ali, sempre no olhar de Dongyu. Dentro da técnica do filme, se destacam de cara a trilha, extremamente funcional, melancólica e emocional quando utilizada, e a fotografia, que tende sempre para planos mais fechados e uma profundidade de campo rasa. Ambas de extrema importância para a construção do clima do filme.


Com um apelo internacional, um ótimo elenco, uma história bem construída e uma direção muito assertiva, a combinação perfeita para as premiações e o grande público. Efeitos já vistos na vitória esmagadora no Hong Kong film awards, onde recebeu 8 das 12 indicações.

Nota: 5/5 Lágrimas



30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo