O sonho americano de uma família coreana

Crítica: Minari (2021)

Anna Clara


Minari (2021), dirigido e roteirizado por Lee Isaac Chung é a aposta da produtora A24 ao Oscar desse ano. Com seis indicações, incluindo de melhor filme, a obra vem atraindo a atenção do público e da crítica por sua abordagem leve e acolhedora, mostrando o retrato de uma família coreana tentando ganhar a vida em uma fazenda no interior dos Estados Unidos, lidando com seus obstáculos financeiros e pessoais.


Apesar de eu particularmente ter amado o filme, vale ressaltar que ele existe da forma que foi apresentada, principalmente pelo fenômeno de Parasita (2019). Pela primeira vez um filme com língua estrangeira levou o Oscar de melhor filme, e é óbvio que a indústria cinematográfica americana iria querer pelo (menos tentar) repetir o feito. E repito, eu adorei o filme, mas ele infelizmente não chega aos pés de Parasita, nem nas questões de critica social, nem de primazia técnica.


Na questão técnica o filme não trás muitas inovações, cumpre seu papel sem grandes momentos, é uma direção mais intimista e muitas vezes confusa a respeito de algumas decisões, o que me fez ficar bem surpresa com a sua indicação em melhor direção. Mas uma coisa que não se pode negar, é que o maior acerto do diretor Lee Isaac é com certeza a maneira de desenvolver seus personagens e suas relações. A união da família e a perseverança entre eles é o que move a trama e o que faz a conexão entre o espectador e a obra, fazendo com que nos preocupemos muito com aqueles personagens.


O elenco principal está todo muito bom, em sintonia uns com os outros, nos fazendo realmente acreditar na união e no amor daquela família. Os personagens que mais se destacam são o garotinho David (Alan S. Kim), e a avó Soonja (Yoon Yeo-jeong), que tem uma dinâmica super divertida e descontraída um com o outro e com o restante dos personagens. O pai Jacob (Steven Yeun) e a mãe (Han Ye-ri) tem também uma dinâmica bem interessante, de conflito de interesses, discussões, e que ao mesmo tempo conseguem transparecer o amor e o afeto nas sutilezas.


Minari é um filme acolhedor, singelo, para toda a família, sem muita complexidade, mas que está ali para cumprir seu papel de entreter, através de uma história calorosa de “sonho americano”, mostrada na perspectiva de uma família coreana.


Nota: 4/5 Lágrimas


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo